som de entrada COMBOIO HISTÓRICO TUA-RÉGUA 29 Set 2015 | som slideshow ALESSANDRO BOSCHI "Empuriabrava"

FOTOGRAFIA

VIDAS DE COMBOIO

Vidas de comboio — viagem na linha do Douro: Porto (S. Bento)-Pocinho

 

(...) A grande maioria dos utentes que circula entre as pequenas estações e apeadeiros são operários indiferenciados, pequenos comerciantes e idosos sem meios de transporte próprio, que têm de se deslocar diariamente para o seu trabalho, visitar familiares e amigos ou fazer as suas compras nos mercados locais. Fazem «vidas de comboio».

 

Os primeiros troços da Linha do Douro foram mandados construir em 1867: têm cerca de 140 anos.

O comboio que serve actualmente as populações das cidades dormitórios da periferia do Porto (Ermesinde, Valongo, Paredes e Penafiel) foi modernizado e é hoje um veículo de transporte igual aos das outras grandes metrópoles da Europa. No entanto, algumas carruagens que seguem até à estação do Pocinho (em tempos chegavam mais longe, até Barca d'Alva) circulam há mais de 30 anos.

A partir da estação de Pala o trajecto faz-se lado a lado com o rio e o comboio parece querer entrar nas águas do Douro.

 

No Verão, os turistas arriscam esta viagem de cerca de 163 quilómetros, que chega a demorar 3 horas e meia, só para poderem usufruir das magníficas paisagens desta região do Vinho do Porto — Património Mundial da UNESCO. Mas a grande maioria dos utentes que circula entre as pequenas estações e apeadeiros são operários indiferenciados, pequenos comerciantes e idosos sem meios de transporte próprio, que têm de se deslocar diariamente para o seu trabalho, visitar familiares e amigos ou fazer as suas compras nos mercados locais. Fazem «vidas de comboio».

 

COMBOIO HISTÓRICO TUA-RÉGUA.

Grupo de Cantares de Fornelos, Santa Marta de Penaguião.

29 SET 2015 2'18''

 

 

 

OUTRAS HISTÓRIAS

OS POBRES NÃO TÊM FÉ

ALTO DOURO VINHATEIRO

ALDEIAS SERRANAS DAS BEIRAS

ALENTEJO: O SOL DO MENDIGO

BARROSO II: DINHEIRO DO VENTO

HISTÓRIAS DO SAGRADO E DO PROFANO

 

TODAS AS FOTOGRAFIAS