som de entrada ARRUADA DE BOMBOS S. Gonçalo 2009 | slideshow WALKABOUTS "silenci" (mix)

FOTOGRAFIA

AMARANTE: MIL VIDAS TEM S. GONÇALO

Mil vidas tem S. Gonçalo

FLASH

 

«Há bem poucos dias, o sacristão da Igreja de São Gonçalo, o nosso Manuel, triste e desapontado, dava-me conta de que um certo devoto, em desespero de causa, puxou a corda do São Gonçalo, com tal veemência, que o arrastou do seu pedestal para o chão… São Gonçalo até pode dar-nos um jeitinho, na superação do instinto até à elevação do amor, se em vez da força ousarmos um pouco mais de imaginação.»

Da mensagem do pároco por ocasião da romaria a São Gonçalo 2006.

 

Rapariga solteira que venha às festas do Junho e não entre na igreja para puxar no cordão do santo corre o risco de nunca casar!

 

 

Seis barricas de alcatrão

Grande orquestra de badalo

Eis aqui a grande festa

Que se fez a S. Gonçalo.

 

S. Gonçalo já é velho

É velho e maganão

Quando passa pelas moças

Arrepia a fé pr’a mão.

Popular, cantado por ISABEL SILVESTRE

 

Em Amarante as festas d"O Junho" são dedicadas a S. Gonçalo (1187-1259). Monge disputado entre beneditinos e dominicanos, é adorado pelo povo e conhecido como casamenteiro das velhas, milagreiro e folgazão.

 

 

S. Gonçalo de Amarante

Brincalhão e galhofeiro,

Vós sempre fostes das velhas

Devoto casamenteiro.

 

S. Gonçalo de Amarante

Foi prior e bordão tem,

Mas com ele não nos bate

E nem faz mal a ninguém.

 

Rola S. Gonçalo rola

Rola lá por aí a baixo

Quanto mais a vida rola

Quanto mais amores eu acho.

 

Hás-de saltar as fogueiras

À noite no arraial

Dançar com velhas gaiteiras

Uma dança divinal.

Tradicional

 

Documentários da vida amarantina

Retratos saongonçalinos

MARIA ROSA (90 anos)

6'06'' JUN 2014

 

 

Também chegou ao Brasil a fama do beato de Amarante, casamenteiro das moças e violeiro (não é por acaso que ali o S. Gonçalo é representado com uma viola).

A secular Dança de S. Gonçalo teve tradições na Bahia, Minas, Paraíba, Pernambuco, Ceará e São Paulo. Às antigas festas de S. Gonçalo no templo do Bonfim assistiam o governador e a nobreza, atingindo os folguedos excessos naturais, alimentados pelos desregramentos e lascivos namoros dos devotos vindos de toda a parte para cumprirem promessas e associarem-se à folia.

 

S. Gonçalo foi também título de um CD de Paulo Freire, editado em 1997 com o selo Pau Brasil (produção de Rodolfo Stroeter). Neste, se diz que «São Gonçalo é o padroeiro dos violeiros, santo da fertilidade, casamenteiro e protetor das prostitutas.»

Roberto Corrêa escreveu a letra de uma das canções:

Viva viva São Gonçalo

reviva São Gonçalim

na dança do entrançado

jornada do trancelim.

São Gonçalo violeiro

é tão triste o meu viver

eu aqui vivo banzeiro

sem ninguém pra me querer.

São Gonçalo do Amarante

seja lá de onde for

tire logo este quebrante

que é pr' eu ter um novo amor.

 

 

 

A festa dura três dias e três noites. Começa e acaba com uma salva de morteiros e uma arruada de tambores. Os vários grupos tocam ao desafio num rufar ensurdecedor. Vence aquele que (exausto) for o último a pousar os instrumentos, lá para as quatro ou cinco horas da manhã.

Acabou a festa. Foi-se "O Junho".

 

 

Meninos de emprestar, numa caixa de paramentos (pequenos altares, tabernáculos, cálices, galhetas, cruzes, vidraças artísticas, presépios e santos diversos), das muitas dispostas ao longo do perímetro das arcadas dos claustros do Mosteiro de S. Gonçalo. Aqui chegam crianças de todo o país: há sempre um Menino Jesus e um fato de cerimónia disponíveis para quem quiser, à última hora, ornamentar a procissão.

 

 

Título: «Mil vidas tem S. Gonçalo»

Edição: GALÁPAGOS — fábrica de poesia

Capa: Claustros da Igreja de S. Gonçalo, Junho de 2006

Formato: 21 x 21 cm

Número de páginas: 60

Data: Dezembro de 2014

Mil vidas tem S. Gonçalo

 

 

 

 

OUTRAS HISTÓRIAS

ALTARES INTERIORES

ALENTEJO: O SOL DO MENDIGO

RETRATOS & TRANSFIGURAÇÕES

OS POBRES NÃO TÊM FÉ

MATANÇA DO PORCO: VIDA E MORTE CLANDESTINAS

LAVRADEIRAS DO MINHO

 

TODAS AS FOTOGRAFIAS