Agencia EFE Lisboa 1 de Junho de 2012 (com um poema de ANTÓNIO ARAGÃO).

  

Já tivemos que aturar o pai, agora temos que aturar o filho.

 

 

 

[ www.anterodealda.com/poemas_interminaveis.htm ]